|   www.linadocarmo.de   

LINA DO CARMO

Mitologia e inovação surge de uma força criativa profunda, que no tempo certo, busca e encontra por todos os cantos sua compreensão. A dança é uma linguagem universal para esta expressão. Lina do Carmo oferece uma representação de identidade cultural, traduz com seu corpo uma linguagem expressiva de dança-teatro e atrai um público internacional. “Raramente uma intérprete unifica tantos contrastes em si mesma, uma mulher fascinante”, escreve o Hannoversche Allgemeine Zeitung, da Alemanha.

 

Portait185.copy

Photo: Heinz Wedewardt

A coreógrafa e dançarina Lina do Carmo reside e trabalha há muitos anos na Alemanha e no Brasil. Seguindo sua formação em dança e teatro no Brasil e nos USA, Lina conclui o diploma em Mimodrama com Marcel Marceau, em Paris e desenvolve na sua trajetória uma linguagem de movimento e gestos igualmente autêntica e autônoma. Assim a artista constrói uma vasta experiência internacional no campo do teatro e inovações para televisão, por exemplo a TV Globo no Brasil. As diferentes técnicas corporais se fundem com a emoção vinda de sua natureza brasileira e cria um estilo único de movimento-gestual, com o qual ela produziu diversas coreografias solos e para grupos, como »VICTORIA REGIA- A Fiction from Amazonas« (1990), »FUGITUS« (1994); »CAPIVARA« (1997), »ARUANÃZUG« (1999), »VIAJANTE DA LUZ / Lichtreise« (2007). Em 2002, nova versão de »ARUANÃZUG« com a Cia Alaya Dança, com a presença dos Indios Karajá no Teatro Nacional de Brasília-DF.

Lina do Carmo apresenta suas danças-solos em teatros e Festivais internacionais na Alemanha, Áustria, Itália, França, Polônia, Lichtenstein, México e naturalmente no Brasil. Além disto, Lina leciona igualmente em diferentes partes do mundo, dirigindo seminários, por exemplo, no TANZHAUS Düsseldorf (Alemanha)», no »Internationale TANZWOCHEN-WIEN« (Áustria), na »Ecole Internationale de Mimodrame de Paris Marcel Marceau, na Goldston Mime Foundation«, Ohio (USA), no International Dance-Workshop Genova (Itália), e em importantes centros acadêmicos de dança e de teatro, assim como em Universidades brasileiras e festivais.

No ano 2000, Lina do Carmo concentrou suas atividades no Brasil, onde desenvolveu novas pesquisas relacionadas à dança e arqueologia, em estreita colaboração com a FUMDHAM (Fundação Museu do Homem Americano), no Parque Nacional Serra da Capivara-Piauí, sua terra natal, dando início ao projeto de arte educação, Pro-ARTE FUMDHAM, um programa de formação, criação e pesquisa, premiado em 2002 Cidadão 21-ARTE, pelo Instituto Ayrton Senna. Em 2003, ela idealiza e dirige o 1° INTERARTES, Festival Internacional Serra da Capivara. E, pelo seu engajamento social e político foi contemplada com indicação de fomento cultural para o “Prêmio Multicultural Estadão“. Entre o Brasil e Alemanha, Lina do Carmo buscou combinar inovação artística, herança pré-histórica e proteção da natureza. Após o sucesso da segunda edição do Festival INTERARTES, em 2004, ela foi premiada pelo CARAVANA FUNARTE INTRA-REGIONAL, que apoia sua tournée nacional com o seu solo CAPIVARA.

Desde 2005, Lina do Carmo dedica-se igualmente na Alemanha com projetos de dança na educação, voltados para crianças e jovens, por exemplo: ” Dance Meets Identity “,” 180° Drehung “, em cooperação com o NRW Landesbüro TANZ in Schulen (Norte-Rhine/Westphalia Escritório Nacional de DANÇA nas Escolas). Em cooperação com a KölnMusik GmbH iniciou com ”As Quatro Estações “ de Vivaldi uma série de criações, envolvendo mais de 200 crianças e jovens, integrando uma equipe de coreógrafos que atuaram em diferentes escolas da região e apresentando resultados de dança na educação na grande cena da Filarmônica de Colônia.

Além disso, o foco especial de seu trabalho artístico tem sido o ponto de encontro entre Coreografia e Metafísica. Sempre em aprofundamento, Lina expandiu sua atividade artística e pedagógica, trilhando novas formações em Gurdijeff-Moviments e Kundalini Yoga na França e na India (Daramashala), integrando estas grandes escolas de auto-desenvolvimento holístico no seu fazer criativo, vendo que a dança, independente de idade ou talento, pode servir como caminho de transformação, evolução para todos.

Em 2011 Lina criou a coreografia para o projeto multimedial “Was ist Wahrheit” (O que é Verdade ?) ‘Johannespassion’ (A Paixão de João) de J.S.Bach, com o coral Vox Bona condizido por Karin Freist-Wissin e direção de Christoph G. Amrhein. Uma produção da Orquestra de Camera da Kreutzkirche (Catedral de Bonn). A estréia deste projeto impactante foi na Catedral de Bonn. Mais info: www.johannespassion2011.de.

Desde 2013, ela focaliza sua atenção cada vez mais voltada para os fundamentos teóricos do trabalho artístico, fazendo a interface com o mundo acadêmico. Em 2015, ela concluiu seu mestrado em dança na Université Paris 8. Além disso, ela publicou sua autobiografia » CORPO DO MUNDO« no Brasil. Atualmente trabalha em sua tese de doutorado em artes cênicas » Uma Arqueologia da expressão« na Université Bourgogne-Franche-Comté, em Besançon, França.

Imprensa:

”A arte corporal de Lina do Carmo é imediata e de um valor universal. Suas raízes são a base de sua emocionalidade elementar que o seu corpo transporta com uma leveza e uma energia inacreditável.“ (Frankfurter Rundschau)

”A dançarina quase nua… revela a animalidade surpreendente, com uma fascinante e sugestiva linguagem corporal, cuja a variedade de expressões inclue magia e misticismo indiano, ritual e erotismo.“ (Neue Rhein/Rur-Zeitung, Alemanha)

”Lina do Carmo une culturas. No seu teatro visual mistura tudo; pantomima, dança, tragédia e épicos. Ela parece em busca de algo do tempo do antes, da ancestralidade. Mas o principal está na química com que trata as suas misturas. Ela é uma intérprete ao mesmo tempo tão refinada e poderosa que parece que tudo o que seu corpo faz se naturalizou nele, na sua ossatura, na sua musculatura, respirando pela sua pele.“
(O Estado, São Paulo/Helena Katz)